Princípios para uma educação feliz – Conhecimento

Continuando a serie de postagens em comemoração ao mês das crianças, abordamos os princípios norteadores do projeto pedagógico da Escola Caminho do Meio: Integralidade, Diversidade, Conhecimento, Sustentabilidade, Criatividade e Sabedoria.

Conhecimento

Até meados do século XX, a maioria das ciências obedecia ao princípio da redução, que limitava o conhecimento do todo ao conhecimento de suas partes (MORIN, 2000), fragmentando os processos de aprendizagem. Edgard Morin propõe, frente a isso, um processo de aprendizagem ancorado na complexidade, transdisciplinaridade e contextualização de saberes, pois, segundo ele, “as mentes formadas pelas disciplinas perdem suas aptidões naturais para contextualizar os saberes. O enfraquecimento da percepção global conduz ao enfraquecimento da responsabilidade (cada qual tende a ser responsável apenas por sua tarefa especializada), assim como ao enfraquecimento da solidariedade (cada qual não mais sente os vínculos com seus concidadãos)”. (MORIN, 2000)

Na Escola Caminho do Meio, consideramos, que “a educação deve favorecer a aptidão natural da mente em formular e resolver problemas essenciais e, de forma correlata, estimular o uso total da inteligência geral. Este uso total pede o livre exercício da curiosidade, a faculdade mais expandida e mais viva durante a infância e a adolescência, que com frequência a instrução extingue e que, ao contrário, se trata de estimular ou, caso esteja adormecida, de despertar” (MORIN, 2000).

O aspecto do conhecimento está também associado às quatro relações que buscamos aprofundar: relação consigo, com o outro, com a natureza e com as inteligências sociais. Sendo assim, buscamos promover o autoconhecimento, que possibilita também um olhar mais sensível para o outro; aprofundar um conhecimento significativo sobre a natureza e sociedade, associando um aspecto vivencial e ético ao conhecimento, buscando assim torná-lo vivo e útil para a criação de cidadãos ativos e capazes de uma ação positiva em suas realidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *