Princípios para uma educação feliz – Integralidade

Em comemoração ao mês da criança, seguimos com a série de 6 postagens referentes aos princípios norteadores do projeto pedagógico da Escola Caminho do Meio: Integralidade, Diversidade, Conhecimento, Sustentabilidade, Criatividade e Sabedoria. 

Integralidade

O método da Escola Caminho do Meio tem como fundamento uma abordagem integral da educação, na qual cinco dimensões constitutivas são percebidas como um todo inseparável, a saber: dimensão corporal, emocional (psíquica), mental (intelectual), sociocultural e espiritual (SAMTEN, 2010).

Olhamos cada sujeito de forma abrangente, incluindo não apenas seu desenvolvimento mental-intelectual, mas também sua corporeidade, sua vida emocional, seu aspecto sociocultural (identidade, relações e interações, pertencimento, regras e combinações, percepção de contextos sociais etc.) e também o seu aspecto espiritual, ou seja, sua dimensão inerentemente livre e criativa, comum a todos os seres.

Compreendemos que o estabelecimento de bons hábitos relativos ao corpo e seu cuidado – tais como alimentação, saúde e consciência corporal, alternância entre movimento e repouso, bons hábitos de higiene e organização – são aprendizagens cruciais que, quando bem estabelecidas, funcionam como vantagens reais e proteção para a vida da criança durante muito tempo, facilitando-lhe o cotidiano e oferecendo-lhe condições de saúde.

Lidar com as emoções de maneira equilibrada, com o próprio corpo e o próprio intelecto é um dos grandes desafios do sujeito moderno. Por isso buscamos apoiar o desenvolvimento da inteligência emocional e incentivar o autoconhecimento, incluindo no cotidiano práticas meditativas, contemplativas e artísticas para o desenvolvimento da atenção plena.

A escola acolhe cada um no ponto em que ele está, ou seja, possibilita que cada criança manifeste suas histórias, emoções e leituras de mundo, a partir de trabalhos em grupo, com musicalidade, ao ensaiar teatro, ao cultivar plantas, observar pequenos animais, desenhar ou produzir um vídeo etc. É necessário que a emoção esteja presente na escola, que haja um mergulho nos ambientes e que os alunos se sintam no mundo.

A partir do acolhimento de si e abertura para o outro, surge o enfoque no estabelecimento de relações positivas, tendo como metodologia o “princípio da mandala”, um método no qual as crianças aprendem não através do discurso, mas pelo exemplo vivo dos educadores e comunidade, instigando os educadores em seu processo de autoformação permanente, encarado como parte indispensável da abordagem da escola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *